Terça, 26 de Outubro de 2021 00:36
61996377502
Notícias Variedades

Deu match! Projeto incentiva que pessoas paguem contas de quem não está conseguindo se sustentar

Quem está com um dinheirinho sobrando, pode ajudar a arcar nos boletos de pessoas em vulnerabilidade social.

23/09/2021 16h36
106
Por: Vítor Tobias
Foto: Maria Isabel Oliveira / Agência O Globo
Foto: Maria Isabel Oliveira / Agência O Globo

Um match desse é realmente muito legal pra quem ajuda e pra que é ajudado. Um projeto criado por um brasileiro da área de tecnologia está conectando quem tem uma graninha sobrando e quem precisa de uma mãozinha pra pagar aquela conta de luz, de água, de telefone, que está só se acumulando.

O Garrafa no Mar é literalmente uma rede de navegação onde um boleto é lançado na vastidão da internet na esperança de que alguém possa fisgá-lo e pagá-lo. Desde o início do projeto, quase 3 mil boletos já foram pagos, quase R$ 300 mil. É o tinder da solidariedade, minha gente.

A ideia nasceu no início da pandemia. “Pensei: e as contas das pessoas? Como seriam pagas? Foi quando, um dia, de madrugada, no meu lugar de branco, privilegiado, recebendo meu salário e em isolamento, pensei como eu poderia ajudar, pela internet aqueles que precisavam”, disse o analista de sistemas Alexandre Caruso, idealizador da iniciativa.

Foi então que Alexandre criou uma planilha no Google Sheet para as pessoas lançarem seus boletos e os colaboradores pescarem as contas. “Pensei: por que não criar um mural eletrônico em que as pessoas colocassem suas contas e quem pudesse as pagaria? Isso traria um respiro, um conforto, um alívio para quem estava iniciando uma bola de neve de dívidas. Imagino que não seja fácil buscar alternativas, fazer cursos online, transformar o negócio para digital e coisas afins”, disse.

Hoje já são quase 7 mil pessoas cadastradas, entre doadores, os chamados anjos, e beneficiários. Para entrar na plataforma, basta fazer um cadastro clicando aqui, ou acessar o aplicativo.

Existem dois tipos de boleto, que são os de cobrança como seguro e mensalidade escolar e de consumo como água, luz, gás, telefone e internet. A artesã Vanessa Victor, do Rio de Janeiro, teve sua conta de luz paga por uma doadora que mora em Sidney, na Austrália. “Eu fiquei com cinco atrasadas. Eu dava preferência mais para estocar comida. É um projeto de anjos para ajudar quem precisa. Caiu mesmo do céu”, disse.

Foi assim também com a artesã Renata Souza, que teve sua internet cortada. A sua filha, Hillary, de 14 anos, que sonha ser pediatra, ficou sem assistir aulas escolares remotas. Um anjo pagou a conta e a menina voltou a estudar e a sonhar.

*Com informações do portal Razões para Acreditar.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias