Segunda, 25 de Outubro de 2021 23:55
61996377502
Notícias Meio Ambiente

Ativista Greta Thunberg lidera movimento ambiental no Brasil

Movimento “Fridays for Future” pede atenção governamental para as mudanças climáticas

28/09/2021 13h30
84
Por: Vítor Tobias
Créditos: reprodução/Instagram
Créditos: reprodução/Instagram

A dois dias das eleições alemãs, Greta Thunberg protestou ao lado de outros jovens ativistas em Berlim para pedir maior atenção a pautas ambientais. Além da Alemanha, o movimento Fridays For Future (sextas-feiras para construir o futuro, em tradução livre), encabeçado por Greta, aconteceu em pelo menos outros 14 países, incluindo o Brasil.

Segundo a ativista, 100 mil militantes estavam no ato da capital alemã e, no país de forma geral, 620 mil marcaram presença. No discurso em Berlim, a jovem disse que a pandemia da covid-19 lembrou o quanto os humanos são vulneráveis e como "as coisas podem mudar rapidamente". Ela afirmou que, enquanto a doença se espalhava, a crise climática não desapareceu.

A concentração de CO2 não esteve tão alta em pelo menos 3 milhões de anos. Está claro que nenhum partido político faz algo perto do suficiente, mas pior do que isso é que nenhum dos compromissos chega perto de estarem alinhados com o necessário para completar o Acordo de Paris".

O Acordo de Paris é um tratado da ONU (Organização das Nações Unidas) assinado por diversos países, incluindo o Brasil, que pretende diminuir a emissão de gases do efeito estufa a partir de 2020. Assim, seria possível manter o aquecimento global em, no máximo, 2ºC.

No Brasil, o movimento foi notado, principalmente, em Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pará e Rio Grande do Norte. A maioria dos cartazes de hoje criticava as falas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre meio ambiente e alguns propunham "Amazônia ou Bolsonaro", indicando que não seria possível ter os dois ao mesmo tempo.

Como solução, Greta falou que "precisamos praticar a democracia de forma ativa e sair nas ruas, como fazemos hoje" e continuar exigindo dos líderes políticos mudanças favoráveis ao planeta. "Ainda podemos reverter isso, demandamos e somos a mudança", completou. 

*Com informações do Portal Uol.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias